Os Quatro Sentidos do Vinho – Parte 3: Tato

Continuando a nossa websérie, o terceiro sentido que abordaremos é o tato. Nesse novo artigo descreveremos como de maneira diferente nossa língua e boca influenciam novamente na degustação de vinhos, porque muitas das sensações bucais não são químicas, como os gostos e sabores, mas sim físicas: corpo, adstringência, efervescência e untuosidade. Quer saber como?

Continue lendo “Os Quatro Sentidos do Vinho – Parte 3: Tato”

Gamay é a uva ícone de Beaujolais

Encontrada em outros pontos da França e da Europa, a Gamay é a cepa tinta de Beaujolais mais conhecida pelo sabor de cereja, pela coloração viva arroxeada e pelo estilo com baixo tanino. Considerada uma uva de leve intensidade, fácil e agradável de beber resultado do puro frescor e fruta cítrica presentes. Provavelmente surgiu de uma mutação da Pinot Noir e pode ser conhecida também como Gamay Noir à Jus Blanc, Bourguignon e Liverdin. 

Continue lendo “Gamay é a uva ícone de Beaujolais”

Você conhece a uva Jaen?

A uva tinta Jaen é originária da região do Dão (centro-norte de Portugal) e pode ser considerada como mais uma das inúmeras castas autóctones do país, sendo cultivada em toda a península ibérica, mas é nesse local que se expressa na sua maior potencialidade. Sua origem, porém, é questionada por alguns estudiosos que dizem que é oriunda do noroeste da Espanha, conhecida por Mencía, e que teria sido trazida para Portugal pelos peregrinos que regressavam à Pátria após ter realizado o Caminho de Santiago de Compostela.

Continue lendo “Você conhece a uva Jaen?”

Os Quatro Sentidos do Vinho – Parte 2: Paladar

Continuando a nossa websérie, o segundo sentido que abordaremos é o paladar. Nesse novo artigo descreveremos como nossa língua e boca influenciam extremamente na percepção do gosto, da acidez e da persistência de um vinho. Na escala de complexidade para a degustação de um vinho de qualidade, esse sentido encontra-se na segunda posição, logo depois da visão. Vamos descobrir como podemos melhorar ainda mais a nossa avaliação com o auxílio das papilas gustativas.

Continue lendo “Os Quatro Sentidos do Vinho – Parte 2: Paladar”

Primavera: época ideal para um vinho tinto leve

Até o final do ano, as pessoas poderão desfrutar de um clima agradável. Como a estação marca um período de transição entre o Inverno e o Verão, podem acontecer chuvas, um pouco de frio, temperaturas amenas. Por isso, a Primavera é considerada perfeita para beber um bom vinho tinto leve na companhia de amigos ou mesmo sozinho. Continue lendo “Primavera: época ideal para um vinho tinto leve”

A Importância dos Prêmios

Existem muitas premiações no mundo dos vinhos. Alguns produtores fazem questão de participar de concursos, degustações às cegas e provas reconhecidas por críticos e sommeliers renomados. Outros não acham necessário colocar suas produções à prova devido à característica muito particular do seu produto. Isso é uma questão muito subjetiva! No entanto, algumas vinícolas gostam de divulgar os prêmios. Vamos conhecer os mais importantes no mercado de vinho.

Continue lendo “A Importância dos Prêmios”

Os Quatro Sentidos do Vinho – Parte 1: Visão

O ser humano é dotado de cinco sentidos principais. Há pessoas que acreditam até em um sexto sentido, pautado pelas intuições, mas esse assunto fica para um outro blog! No nosso caso específico, vinho, os apreciadores podem utilizar apenas quatro, são eles: visão, paladar, tato e olfato. A audição pode ser inclusa se prestarmos atenção na rolha saindo da garrafa ou no estouro do champagne, por exemplo. Mas, para fazer parte desse estudo de como melhorar a experiência de provar vinhos, ficaremos apenas com os citados.

Continue lendo “Os Quatro Sentidos do Vinho – Parte 1: Visão”

Desvendando Languedoc

Imagine que você pudesse fazer uma viagem agora para qualquer lugar que quisesse. Maravilha! Agora, suponha que escolheu a França, mais precisamente  no sul do país, certo? Em seguida pense que pode avistar o mar Mediterrâneo à frente e os Alpes e o Maciço Central ao fundo. Perfeito! Em um relance rápido vai perceber que ao seu redor encontrará por todo lugar vinhedos. Essa é a visão de uma das regiões francesas que produzem os vinhos mais atraentes: Languedoc.

Continue lendo “Desvendando Languedoc”

A verdadeira história do vinho laranja

O vinho laranja ou âmbar, para muitos enólogos, é na realidade um vinho branco vinificado com as cascas, como acontece com os vinhos rosés e tintos, ou seja, na maceração ao invés de se retirar as cascas, opta-se por deixá-las em contato por um tempo longo com o mosto, assim acontece a chamada maceração pelicular que tinge a bebida com essa cor e confere outras característica. Quer saber quais?

Continue lendo “A verdadeira história do vinho laranja”

Borgonha e seus vinhos elegantes

Vinícolas pequenas e fragmentadas devido às complexas leis de sucessão determinadas pelo código napoleônico, que ainda imperam nas terras da Borgonha, fazem com que os vinhedos sejam divididos em partes iguais para os herdeiros, quando proprietários de vinhas localizadas entre Chablis e Lyon. Mas, essa burocracia não chegou a abalar nem um pouco a produção de um dos vinhos mais famosos da França.

Continue lendo “Borgonha e seus vinhos elegantes”