Você conhece a uva Jaen?

A uva tinta Jaen é originária da região do Dão (centro-norte de Portugal) e pode ser considerada como mais uma das inúmeras castas autóctones do país, sendo cultivada em toda a península ibérica, mas é nesse local que se expressa na sua maior potencialidade. Sua origem, porém, é questionada por alguns estudiosos que dizem que é oriunda do noroeste da Espanha, conhecida por Mencía, e que teria sido trazida para Portugal pelos peregrinos que regressavam à Pátria após ter realizado o Caminho de Santiago de Compostela.

Características do terroir

O Norte de Portugal possui os vinhos mais conhecidos do país, com 5 DOCs bem conceituadas: Vinho Verde, Porto, Douro, Dão e Bairrada. Para nosso artigo, especificamente, abordaremos apenas o Dão. O solo tem presença granítica, xisto e pedra calcária. De clima de transição, entre o marítimo e o continental, é muito seco, por isso é considerado um local privilegiado para a produção de vinhos de qualidade. Ao norte do rio Tejo, o relevo é montanhoso, com quase 2.000m acima do nível do mar, na Serra da Estrela. Com isso não sofre as influências dos ventos úmidos do Oceano Atlântico, o que acaba por beneficiar as vinhas da região.

Os vinhedos são, na maioria das vezes, pequenos e espalhados entre florestas de eucalipto e pinho. A casta Jaen é vigorosa, de maturação precoce, muito produtiva, com pouca acidez natural e pigmentação dos seus bagos, por isso não aporta muita cor. Apresenta cacho de tamanho médio e compacto, composto de bagos pequenos, uniformes, arredondados, com pele grossa de coloração azul violeta. Sua polpa é incolor, mole e suculenta. Tem teor alcoólico regular. 

Quando cultivada corretamente, e em terroir apropriado, é possível se conseguir vinhos perfumados, remetendo a aromas de frutas maduras vermelhas e negras como cereja, amora e mirtilo, além de notas herbáceas como hortelã e tomilho. Possui taninos de qualidade e de grande maciez. É considerada uma variedade levemente rústica. 

Atualmente, com os modernos métodos de cultivos e vinificação, oferece vinhos macios e sedosos. Seus monovarietais apresentam cor rosada, aroma muito frutado, intenso, estrutura equilibrada, com acidez baixa, taninos suaves e paladar muito prolongado mesmo bem jovens. A casta também é utilizada com grande percentual em cortes.A uva Jaen pode possuir características diversas dependendo do terroir. Quando plantada em solos de granito e xisto, produz um toque mineral e, quando em solo argiloso, há uma referência à terra. Em Portugal, a uva Jaen está presente nos monovarietais e cortes dos vinhos do Dão, por isso lembra a casta Cabernet Franc. Na Espanha, na região da Galícia, é conhecida pelo nome de Mencía.

Dão é a principal região produtora da uva Jaen

Origem controversa

Muitas uvas são originárias de países diferentes das quais são plantadas. É o caso da uva carménère, no Chile, que tem sua origem na França, mas se adaptou tão bem que algumas pessoas acreditam que é uma uva autóctone chilena. Saiba mais sobre essa incrível cepa em outro artigo do blog: Você conhece mesmo a uva carmenere? O mesmo pode ser dito sobre a uva malbec, na Argentina, que também nasceu na França. Se quiser conhecer a respeito, pode ler neste artigo: Descubra os melhores vinhos argentinos

A casta Jaen, segundo pesquisadores, tem o mesmo DNA que a casta Mencía, da Espanha. Por isso, deve ter origem espanhola, mais precisamente na região de Bierzo. Há mais de 2.000 anos, o local foi ponto de passagem das legiões romanas e onde os produtores cultivavam a variedade nos monastérios durante a Idade Média.

Por sua vez, os mesmos monges apoiavam a rota religiosa dos peregrinos rumo à Santiago de Compostela e faziam uma espécie de divulgação quando ofereciam um pedaço de pão e um copo de vinho a todo viajante. Atualmente, em Navarra, encontra-se a famosa fonte do Vinho, construída por uma vinícola, ao lado de uma fonte de água, para recordar àquele reconfortante incentivo aos primeiros caminhantes. Por isso, diz-se que peregrinos portugueses que voltavam do Caminho de Santiago de Compostela trouxeram-na e começaram a plantar no Dão desde a segunda metade do século XIX. 

Uva Jaen é possivelmente oriunda da Espanha

Uva Peregrina

O Caminho de Santiago de Compostela na realidade não é apenas um, mas diversos. Eles se espalham por toda a Europa Ocidental e encontram-se na Espanha. Várias vias podem ser feitas: Caminho Português, Caminho da Prata, Caminho Inglês, Caminho Francês, Caminho Primitivo, etc. Eles são os percursos dos peregrinos que chegam à cidade de Santiago de Compostela, capital da região da Galícia, no noroeste da Espanha. Ela é conhecida como ponto final da rota e local do sepultamento do apóstolo São Tiago. Os restos mortais dele estão dentro da Catedral de Santiago de Compostela, consagrada em 1211.

O percurso estende-se por milhares de quilômetros e pode ser realizado a pé, de bicicleta ou a cavalo. Tornou-se uma trilha espiritual e cultural de primeira ordem que é percorrida por muitas pessoas todos os anos. O símbolo dos peregrinos é uma concha de vieira porque é facilmente encontrada na região e também pode ser uma metáfora, pois os sulcos radiantes da concha que se juntam num só ponto, representam as várias rotas que sempre levam para o mesmo destino, o sepulcro em Santiago de Compostela. 

Além disso, a concha tinha o tamanho adequado para os peregrinos levarem na viagem e usarem como utensílio para beber água das fontes e para comer  alimentos ofertados pela população ao longo do caminho. Muitos recebiam um pouco de aveia, cevada, cerveja e vinho. Provavelmente, nessa ocasião alguns viajantes portugueses resolveram levar mais do que recordações na memória e trazer para sua terra a videira da casta Mencía, que em pouco tempo deu frutos e tornou-se a produtiva uva Jaen. 

Todos os caminhos levam à cidade de Santiago de Compostela 

Sugestões Wine Lovers

A Wine Lovers trouxe da região do Dão, da vinícola portuguesa Quinta da Bica, três rótulos muito expressivos com a casta Jaen. Quer conhecer?

O vinho Quinta da Bica Jaen, com 100% Jaen, tem cor vermelha clara com reflexos grená. Aroma complexo a frutos silvestres maduros, com nuances vegetais e especiarias. Sabor aveludado, corpo médio, com presença de taninos elegantes contribuindo para um final longo. Fica excelente com rosbife e estrogonofe.

O vinho Quinta da Bica Colheita, é um blend com 30% Touriga Nacional, 30% Alfrocheiro, 20% Tinta Roriz e 20% Jaen. Cor vermelha suave com nuances rosadas. Aroma de frutos maduros, com toques vegetais, especiarias e chocolate. Sabor delicado com taninos redondos e final longo. Combina com pratos italianos, bife bourguignon e feijoada.

O vinho Quinta da Bica Vinhas Velhas, possui uma mescla das uvas Jaen, Rufete, Alfrocheiro, Avarilhão, Touriga Nacional e outras. Cor vermelha e límpida. No nariz apresenta aromas de frutos nativos, vegetais e especiarias. Sabor suave, cheio com presença de taninos macios e persistência. Ideal com pratos de carne de caça, carne de cordeiro, picanha e risoto.

2 respostas para “Você conhece a uva Jaen?”

    1. Eline, que ótimo. Se clicar do nome dos vinhos entrará na loja virtual da Wine Lovers e conhecerá esses e outros vinhos incomuns, inspiradores e com excelente custo-benefício. Boas compras!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *