Por que uma garrafa de vinho padrão tem 750 ml da bebida?

Você sabia que o tamanho das garrafas de vinho representa um símbolo de status na nossa sociedade? E que esta ideia nos acompanha desde muito tempo? A técnica do sopro no vidro aconteceu na Síria no século 1 a.C e permitiu a fabricação de vidros ocos como copos, potes, vasos e garrafas. Com isso, as garrafas de vidro passaram de simples transporte de vinho para objetos de desejo. Mas, o seu tamanho tem uma outra explicação, muito mais simples!

Tamanho da garrafa de vinho

Desde o século XIX, foi ajustado entre os produtores de vinho a medida ideal para o transporte e armazenamento das garrafas. Os franceses utilizavam o litro e os ingleses o galão imperial (equivalente a 4,54609 litros). O comércio internacional sempre foi feito através do galão inglês, mas no caso específico do vinho a conclusão acertada entre todos foi que a sexta parte do galão inglês, que equivale a 750 ml, era o tamanho mais viável.

Muitos acreditam que o tamanho de 750 ml tem a ver com a quantidade de bebida para o consumo de duas pessoas por garrafa ou com a relação da conservação em perfeitas condições e até mesmo com a capacidade pulmonar dos sopradores de vidro, que chegaria apenas nesse tamanho. Ledo engano! Afinal, existem outros tamanhos ainda maiores de garrafas, vasos e objetos do que os de vinho.

A verdade é que para facilitar as contas, os comerciantes de Bordeaux (França) que utilizavam barris de 225 litros (aproximadamente 50 galões), resolveram escolher as garrafas de 750 ml, pois dessa forma os 225 litros correspondiam a 300 garrafas de 750 ml.

Assim, todos os tamanhos praticados desta negociação por diante foram sendo padronizados. Meia-garrafas vendidas com metade de 750 ml, ou seja, 375 ml. E garrafas Magnum, o dobro, com 1,5 litro – de acordo com especialistas é a melhor para a conservação dos vinhos.

Técnica do sopro de vidro ajudou a comercialização de vinhos
Técnica do sopro de vidro ajudou a comercialização de vinhos

Poder e status

O tamanho influencia muito como poderão notar pelos nomes de cada garrafa dependendo da quantidade, quase todas com nomes de personagens bíblicos. Normalmente, vinhos armazenados em garrafas maiores envelhecem mais lentamente por causa da menor proporção de ar em relação ao volume de vinho. Por isso, as garrafas Magnum e maiores são as mais procuradas em leilões, algumas até valiosíssimas. Vamos conhecer todos os tamanhos disponíveis?

  1. Piccolo ou Split ou Pony – 187,5 ml (1,25 taça)
  2. Metade ou Demi ou Fillette – 375 ml (2,5 taças)
  3. Garrafa padrão – 750 ml (5 taças)
  4. Magnum – 1,5 l (10 taças)
  5. Jeroboam ou Double Magnum – 3 l (20 taças)
  6. Réhoboam – 4,5 l (30 taças)
  7. Matusalém ou Imperial – 6 l (40 taças)
  8. Salmanazar ou Mordecai – 9 l (60 taças)
  9. Balthazar – 12 l (80 taças)

Mas, existem ainda tamanhos como:

  • Nabucodonosor – 15 l (100 taças)
  • Melchior – 18 l (120 taças)
  • Solomon – 20 l (133 taças)
  • Sovereign – 25 l (166 taças)
  • Primat ou Goliath ou Parmount – 27 l (180 taças)
  • Melchizedek ou Midas – 30 l (200 taças)
  • Maximus – 130 l (866 taças): apenas uma foi produzida e no formato Bordeaux!
Quanto maior a garrafa de vinho mais valiosa
Quanto maior a garrafa de vinho mais valiosa

Recomendações Wine Lovers

A Wine Lovers, tem em seu portfólio três tipos, a meia-garrafa, a padrão e a Magnum. Veja as nossas sugestões:

Da vinícola chilena Santa Ema temos três rótulos de meia-garrafa:

Santa Ema Select Terroir Reserva Cabernet Sauvignon 375 ml, com 100% cabernet sauvignon. De cor vermelha rubi intensa. Aroma intenso e delicado, com notas de frutas negras e vermelhas como amoras e framboesas com um leve toque tostado. Na boca é bastante redondo, com um bom equilíbrio e persistência.  Pode ser um excelente acompanhamento para carnes vermelhas, pratos condimentados, guisados e queijos.

Santa Ema Select Terroir Reserva Merlot 375 ml, com 100% merlot. De cor vermelha rubi pronunciada. Possui aroma de frutas vermelhas e negras com notas de especiarias, nuances de tostado. No paladar é um vinho maduro, aveludado, suave e equilibrado. Ideal com queijos, legumes no vapor, massas e carnes brancas.

Santa Ema Select Terroir Reserva Chardonnay 375 ml, com 100% chardonnay. Possui cor amarela vibrante. Aromas intensos de frutas tropicais como banana, maracujá e abacaxi. Na boca é jovem e frutado. Bem equilibrado e com um final agradável. Combina bem com peixes gordurosos, frutos do mar gratinados, carnes brancas e queijos maduros.

Da vinícola uruguaia Artesana Winery sugerimos o rótulo padrão:

Artesana Tannat Rosé, com 100% Tannat. Muito fresco com boa concentração e elegância de frutas como cassis e amoras. Na boca mantém a frescura e possui grande potencial de guarda. Harmonizam muito bem com carnes vermelhas, carnes de caça, porco e massas.

Da vinícola argentina Viña Don Martín temos o rótulo padrão:

Finca Altorfer Malbec, com 100% Malbec. Aromas de frutas vermelhas e negras, com notas tostadas. É redondo e bem estruturado ao paladar e elegante. Especial para acompanhar um bom churrasco.

Da vinícola espanhola Bodegas Bleda temos um rótulo Magnum:

Pino Doncel Black Magnum 1,5 l, 50% monastrell, 30% syrah e 20% petit verdot. Cor vermelha intensa e grande concentração de cereja. Intensidade aromática com uma complexidade em que se destacam as frutas vermelhas com notas doces e picantes. Na boca muito gourmet, volumoso e arredondado. Toques de especiarias que nos remetem às frutas vermelhas deixando uma sensação de doçura e muita persistência. Ideal para acompanhar aperitivos de carnes curadas e defumadas, queijos fortes meia cura. Excelente com todos os tipos de carnes e peixes cozidos com molho.

Custo-benefício de garrafas grandes compensam em ocasiões especiais
Custo-benefício de garrafas grandes compensam em ocasiões especiais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *