Degustação profissional com a taça ISO

O sabor do vinho pode ser influenciado pela taça, por isso recomenda-se aos enófilos sempre que possível utilizar a taça mais adequada para cada tipo de vinho. Mas isso não é regra geral porque uma boa taça é mais que suficiente. Para degustações profissionais, no entanto, a taça ISO – segundo a norma da International Standard Organization – que é aceita universalmente deve ser a escolha do sommelier.

Taça

A taça é um item muito importante na degustação de um vinho. Por isso, uma taça lisa, com silhueta de “tulipa” é adequada para a maioria dos casos. As taças para os vinhos tintos devem ser maiores (contém um volume aproximado de meio litro) que as utilizadas para os vinhos brancos e as taças para as degustações profissionais são ainda menores que as anteriores, conhecidas como taça ISO, devido ao tamanho padronizado que abordaremos mais a frente no artigo.

O fundamental é que o material seja liso e transparente, que o tamanho da taça permita girar o vinho por suas paredes comodamente, e quando possível, que sua borda tenha a função de concentrar os aromas. Escolha as taças de cristal porque possuem paredes mais finas com boa resistência, são mais leves, apresentam maior transparência e brilho para observar os aspectos visuais do vinho, por possuir certa porosidade ajudam na liberação dos aromas. Mas, também é possível degustar um bom vinho em taças de vidro porque são mais baratas, podem ser lavadas em máquinas e duram mais.

Taça é o recipiente ideal para apreciar o vinho
Taça é o recipiente ideal para apreciar o vinho

Partes da Taça

Borda: quanto mais estreita, maior a necessidade de manter a dispersão dos aromas;

Bojo: tamanho e formato variam para cada tipo de vinho se adequar ao ar e em direção ao palato;

Haste: Local ideal para segurar a taça e evitar o aquecimento da bebida;

Base: Superfície plana para apoiar a taça e até segurar em alguns casos.

Conheça as partes da taça
Conheça as partes da taça

Taça padrão

Ela deve ter o pé alto, para que se não se ponha a mão no bojo da taça e deve ser grande para poder conter uma boa quantidade de vinho, mas ainda ter espaço para movimentar a bebida em seu interior para arear seus aromas. O bojo pode ser mais estreito na borda do que na base, para que os aromas sejam direcionados para o nariz.

Finalmente, o material mais apropriado é o cristal límpido, ou seja, não tem cor, sem lapidação e decoração nas laterais – assim permite-se observar bem a cor e opacidade da bebida. Apenas os vinhos do tipo espumante e champanhe exigem uma taça apropriada devido ao perlage (borbulhas finas) que tende a ser de corpo alto, reto e cristal fino para reter e valorizar as bolhas.

O formato de cálice é ideal para permitir a empunhadura longe do nariz. A haste das taças para vinhos brancos tem de ser mais longa do que a haste para tintos, a fim de evitar que o calor da mão aqueça uma bebida que deve ser degustada fresca. De espessura reduzida, a fim de facilitar a passagem do líquido para a boca, sem falsear as sensações táteis. Incolor, para permitir que a pessoa que o prova possa observar todas as nuances de cor do vinho. De vidro liso, para permitir uma correta visão dos traços que o vinho deixa na superfície interna.

Tipo de Taças

Taça Bordeaux: possui bojo grande, largo e longo, bordas mais fechadas. Ideal para vinhos tintos das uvas cabernet sauvignon, merlot, malbec, cabernet franc, tannat e syrah. Seu formato impulsiona a bebida para a ponta da língua.

Taça Borgonha: possui bojo maior, no formato de balão, trazendo mais contato da bebida com o ar, ampliando assim os seus aromas. O vinho vai direto para o meio da língua. Perfeita para melhorar as notas maduras de vinhos complexos como pinot noir, barolo, barbera, nebbiolo e rioja.

Taça vinho branco: possui borda menos estreita, bojo menor para manter o líquido em temperatura constante, deixando a bebida mais fresca. Com haste mais alongada facilita manter as mãos longe do bojo, o que evita que o vinho se aqueça. Seu formato faz com que o líquido seja direcionado para as laterais da língua, sendo o local que se nota a acidez característica destas uvas.

Taça Flûte: possui bojo comprido e fino, para manter por mais tempo as bolhas, ou seja, a perlage dos champanhes, cavas e espumantes. A haste é mais alongada e possui a borda bem estreita. Ela foi concebida para que a fonte de borbulhas seja estimulada pelo fundo estreito e pelas paredes quase paralelas da taça. Por sua vez, a estreita embocadura tem o papel de fazer convergir com precisão para o nariz os tênues aromas, que tendem a se dispersar rapidamente.

Taça Vintage: possui haste comprida e fina, mas o corpo em formato de triângulo invertido. Tem bojo mais largo, por isso concentra melhor os sabores dos champanhes, cavas e espumantes, no entanto deixa escapar as bolhas. Muito utilizada em festas refinadas, é conhecida também como taça coupe.

Taça sobremesa: possui haste mais curta, bojo pequeno, largo e longo estreitando na borda.

Cada tipo de vinho tem uma forma ideal e copo, ainda que todas as taças respeitem e compartilhem uma série de características de base.

Tipos de taça mais adequadas para cada vinho
Tipos de taça mais adequadas para cada vinho

Taça ISO

Universalmente aceita para as degustações técnicas dos profissionais de vinho, sommeliers, segunda a norma da International Standard Organization (ISO). Em 1970, foi criada como uma taça coringa, pois serve para todos os tipos de vinho. Dessa forma mantem-se uma referência, pois é pequena, transparente, com bojo maior do que a embocadura para sentir bem a parte aromática dos vinhos. Possui medidas padronizadas do diâmetro em mm como segue:

Borda 0,8 ± 0,1

Bojo 46 ± 2

Haste 9 ± 1

Parte mais larga do Bojo 65 ± 2

Base 65 ± 5

Outras especificações da taça ISO são as distâncias entre seus componentes como descrito abaixo em mm:

Altura do Bojo 100 ± 2

Altura da Haste 55 ± 3

Altura total: 155 ± 5

E a taça ISO deve ter capacidade total de 215 ml ± 10 e a quantidade de prova não deve exceder os 50 ml. Sua composição permite apenas 9% de chumbo, em cristal transparente e incolor.

Taça ISO com suas medidas padronizadas
Taça ISO com suas medidas padronizadas

Taças não recomendadas

As taças não devem ser de materiais como plástico ou metal, para não criar nenhuma microalteração de sabor. De vidro colorido, pois impede a avaliação das cores. Em forma de gota sem haste, porque não isola o vinho do calor das mãos. Em formato de vaso, pois ao levá-lo para a boca, o ar encontrado faz refluir os aromas liberados e os dispersa antes que cheguem ao nariz. Com a base mais estreita do que a embocadura, pois não proporciona suficiente estabilidade quando se descansa a taça na mesa.

Vinhos para todas as taças

A Wine Lovers, possui mais de 250 rótulos de diversos países e regiões do mundo em seu portfólio para você poder experimentar no tipo de taça que preferir. Vinhos brancos, tintos, rosés, espumantes, champanhes e de sobremesa. Se preferir também temos vinhos orgânicos, biodinâmicos e naturais sem sulfito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *