Cabernet sauvignon, vinho com características incomparáveis

Você sabia que a combinação da uva branca sauvignon blanc com a uva tinta cabernet franc formou uma das mais conhecidas no mundo, a uva cabernet sauvignon! E que a partir da sua mistura com outras potentes uvas como malbec, merlot, sangiovese, petit verdot, syrah é possível oferecer ao apreciador da bebida o melhor tipo de blend com cabernet sauvignon, vinho elaborado e repleto de aromas de frutas?

Principal cepa tinta

A cabernet sauvignon é uma das quatro principais cepas tintas, entre ela estão também a pinot noir, a syrah e a merlot. Como curiosidade são feitos mais vinhos de qualidade com este tipo de uva do que com qualquer outra tinta. Ela é originária da margem esquerda de Bordeaux (França), local onde encontra a sua expressão máxima. Vinhos elegantes, estruturados e com bom envelhecimento.

Os tintos clássicos são feitos normalmente com as uvas merlot e a cabernet franc. Tremendamente bem sucessida na Califórnia, principalmente no Vale do Napa, onde produzem vinhos acessíveis que explodem em frutas maduras. A uva proporciona vinhos de tons profundos, com sabores de cassis, pimenta verde e menta. Se amadurecerem em carvalho terão toques de cedro e baunilha. É uma uva grande e ousada, tanto pelo seu formato quanto pelo seu sabor.

Cabernet sauvignon tornou-se uma das uvas mais importantes do mundo

Melhores formatos

O formato da garrafa pode variar de acordo com a uva ou região, em alguns casos devido aos resíduos do vinho. Das uvas cabernet franc, merlot e cabernet sauvignon, vinho é embalado em garrafas no formato Bordeaux. Este tipo é usado para àqueles que envelhecem muito tempo em adegas e que acabam acumulando sedimentos. Tem os ombros mais marcados para impedir que esses resíduos sólidos cheguem na taça.

O bordalês, que mantém o gargalo bem reto, vem se tornando tradicional também paras outras uvas como tempranillo e sangiovese, porque aos poucos os vinicultores estão mudando seus formatos de garrafa e se adaptando para apresentar um manuseio mais fácil. Da estocagem ao transporte, o Bordeaux é considerado o formato mais prático para o mercado global. Nos países do Novo Mundo, os produtores costumam escolher a garrafa que melhor condiz com o vinho que produzem.

A taça é um item muito importante. Uma taça lisa, com uma silhueta de “tulipa” é adequada para a maioria dos casos. As taças para os vinhos tintos devem ser maiores que as utilizadas para vinhos brancos (contém um volume aproximado de meio litro) e as taças para as degustações profissionais são ainda menores que as anteriores. O fundamental é que o vidro seja liso e transparente, que o tamanho da taça permita girar o vinho por suas paredes comodamente, e quando possível, que a sua borda tenha a função de concentrar os aromas.

A taça Bordeaux possui bojo grande, bordas mais fechadas, por isso é ideal para vinhos tintos das uvas cabernet sauvignon, merlot, malbec e syrah devido ao seu formato impulsionar a bebida para a ponta da língua.

Formato de garrafa e taça bordalesas para vinhos com cabernet sauvignon

Origem

Cabernet sauvignon é a uva tinta mais conhecida e difundida em todo o mundo. Tem grande facilidade de adaptação a diferentes climas e solos, por isto cultivada em praticamente todas as principais regiões vinícolas, entre elas Bordeaux (França). Pequena, cor intensa, de casca muito espessa, com grande quantidade de material sólido e escuro, além de taninos em abundância (exceto no Chile e África do Sul, onde costuma ser menos tânica).

O terroir de Bordeaux facilita a plantação das vinhas porque possui uma terra plana, próxima ao Estuário do Gironde que auxilia na maturação e protege das geadas. O solo é variado com platô de pedra calcária de St-Emillión e o solo de cascalho de Médoc e Graves, o que ajuda a regular o fornecimento de água. O clima é temperado e marítimo. Com inverno moderado e verão quente. Mas, a diferença nos padrões de temperatura e chuvas pode variar na qualidade da safra que fica muito dependente das condições climáticas.

Bordeaux é considerada como o império do vinho

Para todos os gostos

A Wine Lovers traz para você grande diversidade de cabernet sauvignon, vinho monovarietal e blend para sua escolha:

Da vinícola argentina, Finca Agostino, localizada na região de Mendoza. Temos uma sugestão deste tipo com 100% cabernet sauvignon, vinho Finca Agostino Inicio Cabernet Sauvignon. Maceração tradicional durante 10 dias, adicionando leveduras selecionadas a temperaturas controladas entre 25o C a 28o C. Mais 10 dias de maceração para maior extração da cor. Cerca de 40% deste vinho foi envelhecido em carvalho americano e francês por 6 meses. Cor vermelho escuro com matizes rubi. No nariz traz aromas de pimenta negra, tabaco e suaves notas de defumados. É elegante, equilibrado e com final prolongado. Harmoniza com tábua de frios, carnes de caça e comidas condimentadas.

De outra vinícola argentina, a Viñas Don Martin, localizada em Alto Agrelo/Mendoza. Pode ser um 50% cabernet sauvignon e 50% malbec como opção: Finca Altorfer Cabernet Sauvignon/Malbec Premium . Artesanal, com maceração longa para a obtenção de maior extração de cor, taninos e aromas. Estágio de 2 meses em barris de carvalho francês. Aromas complexos destacando-se frutas vermelhas maduras. Na boca, bom corpo e sólida estrutura. Final longo e persistente devido sua passagem por barris de carvalho francês. Combina com pratos de carnes vermelhas, molhos vermelhos e pizza.

Mudando de país, agora no Chile, encontramos a vinícola InVina, situada no Vale do Maule, que oferece o vinho Tricky Rabbit Cabernet Sauvignon/Syrah Reserva. Com 60% cabernet sauvignon e 40% syrah. As uvas foram maceradas a frio durante 5 dias, depois fermentadas em tanques de aço inoxidável entre 24o C e 28o C por 10 dias. Envelhecido durante 8 meses em barris de carvalho novos e usados. No nariz aromas de frutas vermelhas, acidez surpreendente, frescura, cheiro de tabaco persistente. Na boca tem sabor de chocolate delicado. Perfeito com diferentes cortes de carne vermelha, queijo maduro e massas.

W of Paine Cabernet Sauvignon da vinícola chilena, William Cole Vineyards, localizada no Vale do Maule também, com 100% cabernet sauvignon. Desengace 100%. Fermentação de 7 dias em tanques de aço inoxidável. Cor vermelho rubi com tons de violeta. No nariz aromas de frutas vermelhas frescas com notas de especiarias e toques lácteos delicados. Na boca taninos suaves e agradáveis, bom volume e acabamento agradável. Ideal com carnes em geral ou aperitivo com queijos e embutidos.

Outro vinho à disposição é o W of Paine Cabernet Sauvignon Reserva, com 85% cabernet sauvignon e 15% carignan. Desengace 100%. Fermentação de 10 dias em tanques de aço inoxidável e 6 meses em barris de carvalho. De cor rubi intenso com tons violeta. No nariz aromas de frutas vermelhas e pretas, ameixa em perfeita harmonia com notas de especiarias e pimenta preta. Na boca corpo médio, frutado, taninos suaves, remete ao frescor com persistência média. Harmoniza com aperitivo como queijo semi-maduros, salame ou carne assada.

Da Califórnia, temos da vinícola Anders-Lane Artisan Wines, situada em Lodi, Vale do Napa, o vinho Estrada Creek Cabernet Sauvignon, com 100% cabernet sauvignon, vinho produzido com colheita manual, estágio de 14 meses em barris de carvalho americano. Frutas negras e especiarias e final de gosto rico em baunilha, sabor doce com um toque defumado. Combina com carnes grelhadas, pizza, hambúrguer e massa.

Da região de Bordeaux, da vinícola francesa, Terre de Vignerons temos o Château Ponchemin Bordeaux, com 42% cabernet sauvignon, 35% merlot e 23% cabernet franc. Maceração e fermentação tradicional com controle de temperatura. Cor vermelha grená escura. No nariz frutas vermelhas e picantes oferecem um toque de madeira. Na boca agradável, redondo, frutado com boa persistência. O vinho é ideal com carnes vermelhas grelhadas ou assadas. Ganhou a Medalha de Ouro no Concurso Agricola Geral de Paris 2010.

Na Itália, podemos sugerir da vinícola Fattoria di Montecchio, da Toscana, o vinho Etrusco, com 80% cabernet sauvignon e 20% sangiovese, cuja combinação incível deu nome ao denominado “Super Toscano”. Fermentação malolática em aço, maceração a 28 o C. Maturação de 18 meses em barricas de carvalho francês e descanso de 12 meses em garrafas. Cor brilhante, vermelho rubi intenso. Aromas de grande complexidade, frutas negras e notas de especiarias. Na boca tem um bom volume, taninos elegantes e equilibrados. É muito bom com queijo de cabra, salames da Toscana, cozidos e carnes vermelhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *